Grau Académico
Licenciado (pós-Bolonha)
Objetivos
Fundamentar o exercício da Animação Sociocultural numa perspetiva humanista e educativa.
Conhecer as novas tendências e âmbitos emergentes da Animação Sociocultural.
Planificar, desenvolver e avaliar programas de Animação Sociocultural.
Criar estratégias inovadoras de gestão das associações, realçando o papel da Animação Sociocultural, no âmbito da economia social.
Melhorar a prática dos animadores socioculturais.
Favorecer a participação das pessoas na vida do grupo e da sociedade, procurando uma melhoria de qualidade de vida. Responder às necessidades, expectativas e problemas de grupos sociais específicos.
Estimular a convivência entre as pessoas, na aceitação e no respeito das suas culturas.
Promover o intercâmbio entre as pessoas, desenvolvendo a autonomia e a solidariedade.
Favorecer a integração social e a dinamização sociocultural num contexto de animação de tempos livres. Valorizar a educação não formal e informal como complementos da educação formal.
Área CNAEF
Trabalho Social e Orientação
(762) Portaria n.º 256/2005
Plano de Estudos/Diário da República
Horário
Semanal: Diurno
Duração
6 semestres
ECTS
180
Saídas Profissionais
Técnicos Especializados; Formadores na área da Animação Artística, Cultural, e Comunitária; Empresários no ramo das Indústrias Culturais e Criativas; Empresários no ramo da Promoção Turística; Animadores Culturais; Relações públicas e assessores no ramo empresarial privado e do estado.
Perfil do Diplomado
- Licenciados com competências científica e técnica que lhes permitam, simultaneamente, a compreensão das estruturas e dos comportamentos sociais e o exercício competente de profissões específicas na área da animação cultural e comunitária;

- Licenciados com competências científica e técnica que lhes permitam cooperar com organizações e associações do sector da animação cultural e comunitária e outras entidades, em ordem a estabelecer parcerias que promovam projetos e atividades de extensão à comunidade;

- Licenciados com competências científica e técnica capazes de conceber projetos estruturantes e sustentáveis que potenciem, por um lado, o desenvolvimento local, e por outro a internacionalização da cultura e das artes;

- Licenciados com competências científica e técnica capazes assessorar gabinetes e equipas de relações públicas, empreendedorismo, marketing e gestão cultural.
Entidades onde Exercer
Instituições públicas e privadas, a saber: Centros escolares; autarquias locais, centros hospitalares; associações de índole cultural; teatros e bibliotecas municipais; museus e centros de interpretação; instituições particulares de solidariedade social; instituições de gestão ambiental e do património; empresas de animação, organismos governamentais, ONG's, entre outras.
Código DGES
L092 (ver mais informações)
Vagas
28
Condições de Acesso
Preferência Regional:
não aplicável

Pré-requisitos:
não exigidos
Provas de Ingresso
18 Português ou
15 Literatura Portuguesa ou
11 História ou
06 Filosofia ou
09 Geografia ou
16 Matemática
Nota Mínima
Provas de ingresso: 95 (escala de 0-200)
Nota de candidatura: 95 (escala de 0-200)
Nota do Último Aluno Colocado na 1ª Fase
2019: 120,1
2018: 114,2
2017: 99,7
Cálculo da Nota de Acesso
Média do Secundário: 65%
Provas de Ingresso: 35%
Data da Decisão
03-06-2015
Deliberação da A3ES
Data do Registo
09-06-2015
Validade
03-06-2021