A carregar Eventos

« Todos os Eventos

Plano de Soft-Skills da UTAD 2021/2022 (8ª Edição)

Janeiro 26 @ 16:30 - Junho 15 @ 19:00

cartaz soft skills2021 02

 

APRESENTAÇÃO

A grande competitividade do mercado de trabalho faz com que os empregadores, no momento da contratação de novos colaboradores, olhem cada vez mais para as competências interpessoais (soft-skills) dos candidatos, sendo estas cada vez mais valorizadas pelas entidades empregadoras, em complemento do conhecimento e competências técnicas (hard-skills).
As soft-skills são normalmente definidas como atributos e competências pessoais que permitem ao indivíduo melhorar as suas interações com os outros e com o mundo em seu redor, como sejam a Proatividade, Comunicação Verbal, Assertividade, Poder de Persuasão, Falar em Público, Iniciativa, Capacidades de Liderança, Capacidade de Ensinar, Atitude Positiva, Saber trabalhar em Equipa, Criatividade e Experiências Diversas, entre outras.
Por contraponto, as hard-skills são as competências mais técnicas e específicas para realizar um determinado trabalho (como sejam o conhecimento técnico e especializado).
A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), instituição de formação superior de alto nível, procura sempre disponibilizar aos seus alunos e à academia em geral, os conhecimentos científicos e tecnológicos mais atuais, relevantes e inovadores para a sua formação académica e pessoal, aliando-as às melhores práticas pedagógicas.
Assim, é preocupação da UTAD a implementação de programas de capacitação dos seus alunos disponibilizando-lhes conhecimentos que melhor os ajudem a competir no exigente mercado de trabalho, pelo que assume uma grande importância a existência formalizada de iniciativas de capacitação na área das soft-skills.
Esta iniciativa arrancou com a 1ª edição no ano letivo 2014/2015 e contou ao longo dos últimos 7 anos (anos letivos 2014/2015; 2015/2016; 2016/2017; 2017/2018; 2018/2019, 2019/2020 e 2020/2021) com uma elevada recetividade e aceitação por parte dos alunos da UTAD, bem como por outros elementos da academia e fora desta, tendo o número de participantes ascendido nestes 7 anos a cerca de 600 participantes.
Na última edição, consequência da Pandemia provocada pelo COVID-19, o Plano sofreu algumas alterações, tendo as atividades sido realizadas on-line.
As avaliações que são efetuadas em cada ciclo, possibilitaram aferir o interesse no Plano assim como recolher inputs para o melhorar, pelo que neste ano letivo de 2021/2022 será realizada a 8ª edição do Plano das soft-skills da UTAD (PSSUTAD8).
Havendo já condições para a realização de eventos presenciais, o Plano irá retomar as suas atividades de forma normal, isto é, serão retomadas as ações de forma presencial em sala.
Reconhecendo o interesse dos temas abordados neste plano, entendeu-se, como tem vindo a ser feito nas edições anteriores, abrir a participação no plano em ações avulsas à restante academia e elementos externos.
Assim, na continuação das edições anteriores, a 8ª edição do Plano das soft-skills da UTAD será realizado preferencialmente às quartas-feiras durante o presente ano letivo, num horário ajustado a parte letiva, isto é às 16:30.

 

OBJETIVOS

O Plano de soft-skills da UTAD (PSS-UTAD), visa propor aos alunos (e outros elementos da academia) o contato e experiência com o conjunto destas competências, tendo a UTAD elaborado para o efeito um plano anual de atividades.

Este plano é composto por um conjunto de palestras, que os alunos inscritos deverão obrigatoriamente frequentar, acrescido da execução de um projeto em grupo a onde os alunos poderão praticar os conteúdos e conhecimentos apreendidos durante a formação.

Aos alunos que cumpram com os critérios deste Plano ser-lhes-á atribuído o respetivo certificado de conclusão.

 

DESTINATÁRIOS

PÚBLICO-ALVO
As atividades do PSSUTAD têm como destinatários principais os alunos inscritos no ano letivo 2021/2022.
Atendendo às limitações impostas pela atual pandemia, as inscrições ficam limitadas ao nº de lugares disponíveis na sala/auditório que será utilizado para as ações presenciais.
Havendo disponibilidade de lugares, nas ações presenciais, poderão participar outros membros da academia ou pessoas fora desta, de forma contínua (totalidade do plano) ou de forma avulsa (algumas ações do plano).

PRÉ-REQUISITOS / CONDIÇÕES DE ACESSO (CASO EXISTAM)
Os formandos serão hierarquizados por ordem de inscrição.

 

RESPONSÁVEL/COORDENADOR CIENTÍFICO DO CURSO

Pró-Reitor para a Inovação Pedagógica

José Paulo Cerdeira Cleto Cravino

 

CRONOGRAMA

<<Ver>>

 

PROGRAMA

24 de novembro de 2021

1. Apresentação do PSSUTAD8 e Apresentação da metodologia projeto:

Apresentação global, Perguntas & Respostas aos participantes. Avaliação do grau de conhecimento das Soft-Skills.
Apresentação dos objetivos e da metodologia para a realização do projeto conjunto. As tipologias de projetos a realizar. A recolha de evidências e a preparação das apresentações. Formação dos Grupos.

Formadores: Alexandra Mascarenhas & João Calejo

 

15 de dezembro de 2021

2. (in)Feliz… mente – sem “in” para não ficar “out”:

Uma reflexão sobre as potencialidades do cérebro humano: do autoconhecimento à Auto motivação.

Formador: César Rodrigues

 

12 de janeiro de 2022

3. Procrastinação – Como Evitar:

O que é, como se manifesta, as suas implicações no dia a dia e meios de resolução. Produtividade, Pro-atividade, Responsabilidade, Resiliência e Motivação.
Apresentação do Plano do Projeto: Com base no modelo de projeto partilhada, cada grupo fará uma apresentação sobre o projeto de grupo que se propõem desenvolver.

Formadora: Alexandra Carvalho Araújo

 

26 de janeiro de 2022

4. Apresentação do Plano do Projeto

Os grupos dispõem de 10 minutos para a presentarem a sua proposta, em sessão, aos restantes participantes.

 

09 de março de 2022

5. Aprenda a decifrar pessoas!:

Cada vez mais, o desenvolvimento de competências interpessoais é um fator diferenciador e potenciador de resultados pessoais e profissionais de sucesso. Particularmente no universo da comunicação, os bons resultados são obtidos através de uma boa “leitura” do nosso interlocutor e consequentemente da nossa capacidade para nos ajustarmos ao seu perfil, e “falarmos o seu idioma”!
Esta ação visa proporcionar aos participantes uma reflexão prática sobre a diversidade de perfis e dotá-los de técnicas para obterem resultados excelentes nas suas interações do dia-a-dia, no trabalho… e em casa!

Formador: Ricardo Cibrão

 

23 de março de 2022

6. Gestão de Equipas e resolução de conflitos:

A eficiência e satisfação de uma equipa estão relacionadas não apenas com a competência dos seus membros, mas igualmente com a qualidade das relações interpessoais. Os conflitos constituem uma realidade inevitável nas relações interpessoais e no trabalho em equipa, gerir adequadamente essas situações, recriando um clima de confiança e alcançar soluções positivas para as partes e para a organização constituem um repto para os/as profissionais nos dias-de-hoje.
Com esta formação pretende-se dotar os formandos de competências que lhe possibilitem reconhecer os aspetos essenciais para o sucesso no trabalho em equipa, assim como conhecer as principais competências para uma gestão construtiva de conflitos.
Programa:- Características de uma equipa eficaz;- Competências de Gestão de Conflitos.
Serão realizadas atividades práticas respeitantes à temática.

Formadoras: Ana Paula Monteiro & Alice Margarida Simões

 

06 de abril de 2022

7. Gestão do stress e ansiedade:

O stress e a ansiedade são respostas comuns e de características adaptativas do ser humano. Elas surgem quando interpretamos uma situação como exigente ou ameaçadora, e têm como intuito ajudar-nos a superar os nossos problemas.
Contudo existem diferentes níveis de stress e ansiedade, que agravam quando os motivos para nos sentirmos assoberbados se prolongam no tempo, ou quando não há fundamento real para o aluno se sentir tão ansioso. Esta ação tem como objetivos permitir ao aluno ter um melhor conhecimento sobre os conceitos, quais as possíveis consequências negativas para a sua saúde e sucesso académico; promover estratégias de autoajuda e de resolução do problema; e se necessário onde procurar ajuda especializada.

Formador: Carlos Daniel

 

20 de abril de 2022

8. Expressão corporal/oral:

Esta atividade coloca a música enquanto ferramenta de gestão que privilegia essencialmente o trabalho em equipa e o desenvolvimento pessoal, recorrendo a uma estratégia mais sensorial para otimizar a escuta ativa, a atenção plena, a resolução de problemas em conjunto, atuar perante um público (seja a discursar ou cantar) e a abertura a novas aprendizagens, à partida não relacionadas com competências previamente adquiridas.
Através dos exercícios e jogos de promoção da consciência espacial, disponibilidade e descontração física (nomeadamente através da relação com o grupo no espaço e de entreajuda), técnicas de respiração, colocação de voz e dicção para otimização do discurso em público, os participantes poderão observar rapidamente os benefícios da música, através da expressão oral e corporal. Aprender a fazer música em conjunto implica disponibilidade para participar no contexto de trabalho de outra forma, que não a habitual. Atualmente, vários estudos científicos comprovam o impacto positivo da prática musical na melhoria das competências cognitivas e no bem-estar geral das pessoas.

Formadora: Raquel Couto

 

11 de maio de 2022

9. Ferramentas de Marketing Pessoal e Profissional (O que não está à mostra não é vendido):

Promover a reflexão sobre a importância de comunicar, da imagem profissional, do desenvolvimento das soft-skills e da criatividade no processo de entrada no mercado de trabalho com sucesso.
1ª – Atitudes e competências necessárias para o mercado de trabalho – Dinâmicas
2ª- Ferramentas de marketing profissional: CV, Preparação de entrevistas e pitch
3ª – 3 Ás de autorregulação emocional

Formadora: Sofia Andrade

 

18 de maio de 2022

10. Sensibilidade Moral como Ferramenta de Sucesso:

A sensibilidade moral é uma competência associada à tomada de decisões. Envolve interpretar uma situação e ter consciência das implicações relevantes, incluindo como é que determinadas ações afetariam os outros, processo este que requer uma tomada de perspetiva. A função distintiva da sensibilidade moral é a construção de uma primeira interpretação de um problema moral.
A sensibilidade moral é a capacidade de (a) reconhecer numa situação, em tempo real, características moralmente relevantes; (b) perceber que uma determinada situação apresenta um problema moral; e (c) imaginar e predizer os efeitos de diferentes ações e decisões a tomar no bem-estar de quem é afetado. Está, portanto, relacionada com a consciência de como as nossas ações poderão afetar outras pessoas.
A sensibilidade moral dos estudantes universitários é um dos preditores mais importantes de uma futura competência ética profissional, uma vez que estudantes que manifestam a capacidade de pensamento crítico acerca de situações sociais e análise de problemas no seu quotidiano, têm maior capacidade de identificar e criar soluções criativas e inovadoras para os problemas que esta geração apresenta. Estudantes atentos a possíveis problemas éticos do seu quotidiano e capazes de identificar soluções respeitadoras de todos os envolvidos poderão ser cidadãos conscientes e profissionais responsáveis.
Com esta formação pretende-se criar condições para que:- os formandos reconheçam de forma crescente a dimensão da sensibilidade moral no seu quotidiano, bem como no contexto profissional futuro, a par da competência científica e técnica; – disponibilizar metodologia de análise e ferramentas essenciais na gestão de conflitos éticos associados a problemas pessoais e profissionais para promover um bem-estar geral.
Programa:
– Apresentação geral dos níveis de ação moral de Lawrence Kohlberg e James Rest;
– Definição de sensibilidade moral e respetivas dimensões;
– Importância da sensibilidade moral em estudantes universitários;
– Discussão de casos com dilemas morais para promover a componente prática da formação.

Formadora: Bárbara Costa

 

01 de junho de 2022

11. Projeto Conjunto
A conclusão deste Plano pressupõe a realização de um Projeto (em grupo) e para tal serão criados grupos com os inscritos.
O tema/objetivo do projeto será da escolha dos formandos, podendo ser das seguintes tipologias, como sejam:
o Ação de Voluntariado
o Organizar uma Talk
o Organizar um Concurso
o Organizar uma Ação na Academia (limpeza, comunicação, etc.)
o Organizar um Espetáculo
o Outro tema à escolha do Grupo

Assim, os grupos deverão elaborar um plano sucinto do projeto, executa-lo e documenta-lo (fotos, vídeo, documentos, inquéritos, etc.).

 

REGULAMENTO

<<Ver>>

 

CARTAZ

<<Ver>>

 

LOCAL

UTAD, Polo I da ECHS, Auditório 1.14

Quartas-feiras, das 16:30h às 19:00h

 

NUMERUS CLAUSUS
Vagas Previstas – 100
Mínimo –35
Máximo –100

 

EMOLUMENTO

25€ Alunos da UTAD

20€  Alunos Mentores da UTAD 

30€ Outros públicos

 

INSCRIÇÕES

<< Inscrições encerradas>>

 

REGRAS DE INSCRIÇÃO

As candidaturas são formalizadas através do preenchimento da ficha de candidatura (on-line no link acima indicado) e da entrega dos seguintes documentos:

· Comprovativo de pagamento original do emolumento;
por uma das seguintes formas:

· Presencialmente, nas instalações do Gabinete de Formação;
· Por e-mail xazevedo@utad.pt

Só serão consideradas as candidaturas com os dados devidamente preenchidos e mediante a entrega do documento acima mencionado.

O pagamento pode ser efetuado por:

· Cheque à ordem da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro;
· Transferência Bancária – IBAN PT50 0018 000346205068020 22
. BIC SWIFT – TOTAPTPL

Nota: É favor indicar o titular da conta bancária (quando não for a própria ou o próprio).

Os formandos deverão fazer prova do pagamento devido (ex: talão de transferência bancária).

Detalhes

Início:
Janeiro 26 @ 16:30
Fim:
Junho 15 @ 19:00
Categoria de Evento: