EN

​UTAD organiza 2as Jornadas INTERACT


 
 

Dezenas de investigadores vão apresentar resultados do projeto.

Uma vasta equipa constituída por 120 investigadores está a trabalhar há cerca de um ano no Projeto INTERACT, liderado pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e voltado para a produção agroflorestal e zootécnica, cujos primeiros resultados serão apresentados nos próximos dias 12 e 13 de julho.

Este projeto, financiado pelo Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica e com fundos FEDER, tem a duração de três anos e representa um investimento superior a quatro milhões de euros.

Os primeiros resultados vão ser apresentados nas 2ªs Jornadas INTERACT, cujos objetivos são, não só a divulgação do trabalho já realizado nas várias atividades do projeto, mas também a promoção de uma maior interação com os diversos stakeholders envolvidos. A entrada é livre. 

No dia 12 de julho (quarta-feira), as jornadas decorrem no auditório do complexo laboratorial da UTAD e serão preenchidas com intervenções dos investigadores/bolseiros do projeto. O segundo dia decorre no auditório do Regia-Douro Park, em Vila Real, e tem como foco a apresentação das três linhas de investigação do projeto (ISAC, BEST, VITALITY WINE) às entidades/stakeholders nele envolvidas, considerando-se a grande importância da interação com o tecido empresarial e organismos públicos da área, dado que um dos seus pilares essenciais é a transferência de conhecimento.

De sublinhar que o Projeto INTERACT (Integrative Research in Environment, Agro-Chains and Technology) é um caso único de integração de múltiplos processos de produção agroflorestal e zootécnica, tendo ainda em conta os fatores ambientais subjacentes da Região Norte de Portugal. Pretende determinar as oportunidades e o potencial produtivo com base na economia local, particularmente no domínio dos recursos agroalimentares assentes na produção animal (carne e leite), vegetais, frutas, azeitonas, nozes, vinho, floresta e flora nativa, e plantas medicinais. Mas procura, igualmente, um incremento tecnológico da região, através do desenvolvimento e difusão de inovação e know-how para aumentar a sua competitividade com o aumento da eficiência dos processos produtivos e do valor acrescentado, não esquecendo a manutenção da sustentabilidade dos ecossistemas, o que implica a utilização de tecnologias ambientalmente amigáveis.

Programa [VER​]